Somamos e dividimos mas diminuir jamais

Oi, gente. Meu nome é Lila e sou amiga da Cecília há uns (doze) anos. Contei pra ela hoje que gostaria de voltar a falar de comida, coisa que não faço há um tempo, e ela me chamou pra escrever no Temos Comida. Como apresentação devo dizer pra vocês que não tenho nenhum tipo de formação em gastronomia, eu apenas cozinho desde criança e leio tudo o que cai na minha mão a respeito do assunto. Também leio rótulos, gosto de saber de ingredientes e fico doida da cabeça quando algum produto muda a formulação sem avisar pra gente. Acho que é sobre isso que eu vou falar mais por aqui, principalmente quando eu não encontrar nada a respeito na internet. E já que estamos nesse assunto, deixa eu falar pra vocês da minha frustração atual…

A verdadeira FALTA DE maionese

com exceção da liza, todas importadas

Casino, Hellmann's, Liza Caseira e Heinz (Hellmann's e Heinz foram presente de Maya Sappak, amiga que mora em Israel)

Maionese. A deliciosa emulsão de óleo e ovo com a qual besuntamos nossos sanduíches. O creme industrializado que nos impede de fechar a calça jeans. O único motivo pelo qual conseguimos comer hambúrgueres de carrocinha. Vocês devem estar familiarizados com o assunto… Ou não.

Se você acha que gosta de maionese, preste atenção: SÓ EXISTE UMA MAIONESE INDUSTRIALIZADA PRODUZIDA NO BRASIL. Eu explico o motivo: O FDA especifica que: “a maionese não contém menos de 65% de óleo vegetal em seu peso”. Uso o FDA como norma porque a ANVISA não tem regulado muito bem o assunto. Por algum motivo que desconheço, apenas a Liza Caseira cumpre essa norma, ou seja, é maionese de verdade. (Quase) todas as outras são emulsões à base d’água, vocês podem conferir nos rótulos. Uma dica pra ler os rótulos é que os ingredientes estão sempre listados por ordem de quantidade decrescente, ou seja, o primeiro ingrediente é o mais presente na fórmula.

hellmanns israelense

feita em chicago para exportação. percebam os ingredientes e a quantidade de calorias.

Na minha opinião, a Hellmann’s é quem faz o pior papel, já que é líder de mercado e fez a mudança de fórmula gradativamente, de modo sub-reptício, levando os consumidores a acreditar que ela é “A verdadeira maionese”. E não é: quando a marca pertencia às Refinações de Milho Brasil (e nos 2 ou 3 anos consecutivos à compra pela Unilever), a Hellmann’s tinha 144 calorias, e não sei quanto à formulação nos outros 68 países em que ela é vendida, mas aqui a fórmula estava de acordo com a FDA e, principalmente, com o SABOR que se espera de uma maionese industrializada. Em 2004, segundo o próprio site da Hellmann’s, 80 calorias já haviam sido retiradas da fórmula, e embora contivesse apenas 60 calorias, a maionese continuava com um sabor aceitável – e continuava sendo à base de óleo. Infelizmente, em 2007 a Unilever cruzou a linha da falta de sacagem, retirou mais 20 calorias da fórmula, adicionou mais espessante e profit, passou a vender “maionese light” como maionese normal. Parece mentira, mas vejam a fórmula da Hellmann’s Light americana – ela é muito parecida com a da Hellmann’s brasileira e as duas têm apenas 5 calorias de diferença:

Hellmann’s brasileira: 

40 calorias

Água, óleo vegetal, vinagre, amido modificado, ovos pasteurizados, açúcar, sal, suco de limão, acidulante, ácido lático, espessante, goma xantana, conservador ácido sórbico, sequestrante EDTA cálcio dissódico, corante páprica, aromatizante (aroma natural de mostarda) e antioxidantes ácido cítrico, BHT e BHA.
Hellmann’s Light americana: 

35 calorias

Água, óleo de soja, vinagre, amido modificado, ovos e gemas, açúcar, sal, goma xantana, fibras de limão e lima (espessantes), ácido sórbico, EDTA cálcio dissódico, suco de limão concentrado, ácido fosfórico, vitamina e, aroma natural e beta caroteno

 

Pra tristeza geral, essa fórmula miserável não é exclusividade do Brasil: Argentina, Chile e outros países da América Latina consomem o “mesmo produto”, com essas pequenas variações. As informações são descentralizadas e difíceis de encontrar; por exemplo, a Hellmann’s mexicana redireciona pro site da Hellmann’s Americana. De 68 países, não consegui achar nem 20. Apresento os ingredientes da Austrália, país que mantém a fórmula original, e dos EUA que… bem… Quem foi mesmo que inventou a Hellmann’s?

País Ingredientes Calorias
Austrália Óleo de canola (77%) (contém antioxidante 306 da soja), gema de ovo (7%), água, vinagre, sal, açúcar, suco de limão, sabor natural de mostarda, preservativo (385), sabor natural. 144
EUA (Leste) Óleo de soja, água, ovos e gemas, vinagre, sal, açúcar, suco de limão, aromatizantes naturais, EDTA cálcio dissódico (usado para manter a qualidade). 90

 

 

Mas esperem! Isto não é tudo, e a Hellmann’s não é a única culpada. Como eu disse no primeiro parágrafo, apenas a Liza Caseira tem a base de óleo correta. A tabela abaixo mostra as calorias de outras maioneses vendidas no país; e a partir da Jurema Normal, todas são à base d’água:

Maionese Calorias (colher sopa)
Casino (francesa) 79
Liza Caseira 73
Oderich Light 41
Jurema Normal 36
Jurema Light 31
Mesa 30
Oderich Normal 29
Liza Normal 27
Maria 26
Liza Light 25
D’Ajuda Normal 24
D’Ajuda Light 22
Arisco 22
Primor Normal 22
Primor Light 21
Soya 21

Vejam que mesmo entre as “maioneses” normal e light de uma mesma marca não existe uma variação calórica muito grande, assim como a variação é pequena entre todas as maioneses chamadas de light (no caso da Oderich acho que o webmaster errou quando incluía os dados). Na verdade não tem apenas a ver com as calorias, mas com a formulação que é muito parecida em todas elas. A razão da minha reclamação é simples, e não é focada apenas no sabor: enquanto a Hellmann’s americana faz uma propaganda se apoiando nos ingredientes naturais da fórmula (que só contém um conservante), a Hellmann’s brasileira se apóia em “saúde”, ao mesmo tempo em que enfia nos potes ingredientes “industrializados” e aditivos químicos. Estamos comprando “maionese” feita de água e espessantes, mas pagando o preço de óleo e ovo. A menos que sejamos consumidores tapados, que gostam de ser enganados, não me parece uma boa escolha… O que será que Troisgros diria disso?

P.S.: Em tempo, tanto o Bob’s quanto o Subway também mudaram as fórmulas de suas maioneses para molhos à base d’água. Fiquem atentos, pois ESTAMOS SENDO ENGANADOS!

Anúncios