a dieta do ciclo

Mulher de dieta é uma redundância; conto nos dedos de uma mão as que nunca precisaram recorrer àquela dica preciosa da vizinha pra perder os famosos 3kg que toda mulher quer perder. Mesmo eu, que já fui muito magra (mas ressalte bem esse MUITO: uma pessoa de 1,60m com 38kg), hoje em dia luto diariamente contra a balança, principalmente depois de férias e fim de ano.

Aí me deparo com esse livro “A Dieta do Ciclo” lá no Panelinha, que mais do que um guia com cardápios para emagrecer, leva em conta as diversas fases do nosso ciclo menstrual. Sim, porque durante a menstruação perdemos sangue e é importante repor o ferro. E, o mais importante: o que fazer com aquela ansiedade (e vontade de comer doces) na fase da TPM.

Bom, indico demais o livro não só pra quem quer emagrecer, mas também pra quem quer se alimentar de forma correta nas várias fases do nosso ciclo, respeitando as carências do nosso organismo e a nossa disposição para se exercitar. Pra baixar, clica aqui.

o suco de uva perfeito

Suco de uva, depois do suco de cajá, é um dos meus preferidos. Mas só em um lugar eu consegui tomar um suco de uva realmente bom. Ainda bem que esse lugar é perto de onde eu trabalho. É o Gelatos, uma casa de suco e lanches super trash que tem no Recife Antigo, na Torre e talvez em mais alguns lugares que eu desconheça. É sujinho, com aquele liquidificador super velho que eles mal lavam, mas os sucos são muito bons, as frutas ficam sempre penduradas, sempre bem fresquinhas. Eles só têm um defeito: o suco default deles é com leite, coisa que eu acho absurda. Bateu fruta com leite é vitamina. Mas pedindo um “suco de uva sem leite e sem açúcar”, eu garanto a perfeição.

Você vai precisar de:
2 cachinhos pequenos de uva isabel
100ml de água
2 cubos de gelo

Bata tudo no liquidificador numa potência alta, coe bem numa peneira e sirva gelado. Sem açúcar, de preferência.

hambúrguer com chutney de tomate

Tinha muito tempo que eu não fazia hambúrguer, mas depois de ter visto essa receita de hambúrguer com linguiça calabresa, fiquei com vontade de testar. Pra acompanhar, decidir testar um chutney de tomate cuja receita tava guardada aqui há um tempão.

Então vamos lá! A receita do hambúrguer não tá igual à do Sabor Sonoro, fiz minhas adaptações. Você vai precisar de:

1kg de carne de primeira moída (de preferência com gordura)
300g de linguiça calabresa (usei uma fininha deliciosa com pimenta calabresa)
1 ovo
3 colheres de sopa de panko
1 cebola grande bem picada
4 dentes de alho bem picados
1 colher de sopa de mostarda em pó
Pimenta do reino moída na hora
Sal

Coloque a linguiça, o ovo, o panko e a mostarda dentro do processador e misture tudo. Deixe a linguiça em pedacinhos, sem empapaçar. Depois misture à carne, à cebola e ao alho, adicione sal e pimenta e misture bem com as mãos.

Para moldar, basta deixar sempre por perto uma vasilha com água. Molhe os dedos com um pouco de água sempre que for moldar os hambúrgueres, ajuda a não ficarem grudentos. Assim vá pegando bolinhas mais ou menos no tamanho de uma bola de tênis (menor um pouco) e depois vá amassando de leve com a mão, sempre ajeitando as bordas pra ficar redondinha por igual. Essa quantidade rende uns 20 hambúrgueres (não sei ao certo porque só moldei 12 e congelei o restante da massa, mas devo usar pra fazer almôndegas ou outra coisa, o tempero fica ótimo).

Faça o teste do sal com um mini-hambúrguer: faça uma pequena bolinha, depois amasse e frite pra testar o sabor. Se estiver faltando sal, adicione mais à massa.

Agora é hora de fritar: esquente uma frigideira antiaderente e ponha óleo de canola (não use azeite: é caro e queima muito rápido). Deixe em fogo médio e quando o óleo estiver quente, ponha um hambúrguer de cada vez para que o óleo não esfrie rapidamente, empapando tudo. Um segredinho: à medida que vai fritando, com uma colher vá banhando a face do hambúrguer que ainda está crua com óleo quente. Isso ajuda numa fritura mais uniforme.

Ponha os hambúrgueres num prato com um papel-toalha e sirva com o chutney de tomate e uma salada verde.

Mas antes de tudo, você deve preparar o chutney de tomate:
250g de tomate pelado (em lata ou de verdade, mas só se estiverem bem maduros)
1/2 cebola picadinha (use um pouco da cebola do hambúrguer)
1 dente de alho picado
100g de açúcar
100ml de vinagre
um pedacinho de gengibre raladinho
uma pitadona de sal

Pique o tomate em pedacinhos bem pequenos. Ponha todos os ingredientes numa panela, mexa bem e deixe cozinhar em fogo baixo por mais ou menos 40 minutos, vai depender da sua panela e do seu fogão. Usei uma panela de inox com fundo triplo, que segura bem o calor. Talvez numa panela mais fina, demore mais pra chegar ao ponto. Mexa de vez em quando pra checar o ponto, que é meio que um ponto de doce. Reserve, deixe esfriar e sirva com seu hambúrguer.

Essa quantidade serve umas 6 pessoas, então se sobrar dá pra guardar na geladeira por uma semana ou mais. Você vai querer comer hambúrguer de novo com esse chutney, vai por mim :)

UPDATE: se você conseguir fazer 20 hambúrgueres (talvez consiga bem mais) com esses ingredientes, cada um tem 147 calorias. Não é tanto, né, gente?

tilápia no papillote

Quem acompanha meu blog, já percebeu que eu raramente posto receitas de difícil execução, com muitas fases, coisa complicada, demorada e que suja demais a cozinha. Como militante das receitas rápidas, posto hoje mais uma receita que você prepara em 10 minutos e depois é só esperar cozinhar sozinha.

Também é uma receita super light, já que mal se usa gordura e a tilápia é um peixe magro. O papillote é uma técnica muito usada pra cozinhar alimentos delicados, como é o caso da tilápia que é muito macia e muito frágil. Também serve pra conservar a umidade e não ressecar. Em italiano também é chamado de al cartoccio (que significa “no embrulho”). Pode-se usar papel alumínio ou papel manteiga. No caso, vamos usar papel alumínio.

Você vai precisar de (para cada papillote):

1 filé de tilápia
1 tomate sem pele (usei pelado em lata mesmo)
1/4 de cebola média em tiras finas
1 dente de alho picado grosseiramente
1 colher de chá de alcaparras
1 colher de sopa de azeite
sal e pimenta

Comece temperando o peixe com sal e pimenta e deixe tomar gosto por uns minutos. Enquanto isso, vá picando a cebola e o alho. Corte o tomate em pedaços grandes. Agora monte o papilote: pegue um pedaço de papel alumínio de mais ou menos 25, 30cm, dependendo do tamanho do filé de peixe. Com a parte brilhante virada pra cima, ponha o azeite, o peixe e vá colocando por cima a cebola, o alho, o tomate e as alcaparras. Coloque um fiozinho de azeite, moa pimenta por cima e feche como se tivesse embalando tudo, fechando bem as pontas para o vapor não sair. Pré-aqueça o forno a 180ºC por 10 minutos, ponha a travessa com os papillotes e deixe cozinhar por 40 minutos. Sirva em seguida e bom apetite.

risotto de funghi

Já deu pra reparar que eu amo risotto, né? Motivos não faltam, já falei mil vezes aqui no blog. Essa receita é especial pros vegetarianos (não pros semi, que comem frutos do mar).

Você vai precisar de:

10g de funghi chileno desidratado
1 xícara de arroz para risotto (arbóreo, carnaroli ou vialone nano)
1/2 xícara de vinho tinto
1 litro de caldo de legumes (se for usar industrializado, cuidado com o sal!)
1 cebola grande picada 3 dentes de alho picados
1 colher de sopa de manteiga
1/2 xícara de queijo parmesão ralado na hora

Primeiro, hidrate o funghi com 2 copos de água fervente. Deixe hidratar por uns 40 minutos. Reserve a água escura que ficou e junte com o caldo de legumes. Refogue metade da cebola com azeite e ponha o funghio pra pegar um gostinho. Ponha uma pitadinha de sal e reserve.

Para o risotto, já ensinei 3593 vezes aqui como se faz, mas vamos lá, vou fazer aquele miguelão bonito: refoga a cebola com azeite, adiciona o arroz e deixa fritar um pouco. Põe o vinho pra deglaçar, e vai adicionando aos poucos a mistura do caldo com a água do funghi até o arroz ficar al dente. Quase chegando nesse ponto, ponha o refogado de funghi e mexa bem para misturar. Quando o arroz estiver al dente (pelo amor de deus, não deixe ficar empapado!), desligue o fogo, ponha a manteiga, o queijo e mexa bem pra ficar com aquela textura linda de risotto. Sirva imediatamente com um vinho tinto e seja feliz por não pensar muito nas calorias que acabou de ingerir :)

lombinho com abacaxi e tomate

O Temos Comida entrou num recesso longo de fim de ano, mas já estou de volta com uma receita delícia que testei no natal e repeti no réveillon (mas serve pra qualquer almoço dominical com a família, ok?). Algumas pessoas têm a superstição de usar branco no réveillon. Outras, de comer lentilha pra dar sorte. Meu fim de ano tem que ter porco. Além de ser uma carne saborosíssima, é muito barata. Sim, porque ainda existe um grande preconceito contra a carne suína por conta das muitas doenças que o porco transmite. Mas, povo, a gente não tá comendo porco de chiqueiro. A legislação brasileira é muito rígida na criação de porcos, mas é importante sempre comprar carne embalada e com selo do SIF.

Mas vamos ao que interessa. Você vai precisar de:

1 peça de lombo suíno (aproximadamente 1,5kg) – se já for temperado, não carregue demais no sal
1/2 garrafa de vinho branco
1 cabeça de alho espremido
alecrim fresco
sal e pimenta
1/2 abacaxi em rodelas finas
2 tomates grandes em rodelas finas

Primeiro, marine seu lombo com todos os temperos e deixe sob refrigeração de um dia pro outro. Na hora de assar, pré-aqueça o forno a 200º. Ponha o lombo numa assadeira anti-aderente com a gordura voltada para cima e deixe ele no forno por 15 minutos. Retire do forno, coloque numa tábua e faça cortes sem chegar até a base do lombo. Nesses cortes, ponha uma rodela de abacaxi e uma de tomate. Os abacaxis que sobrarem, organize na assadeira pra cozinhar junto com o lombo. Volte ao forno.

Agora ele vai continuar assando por mais ou menos 45 minutos a 200º ou até a gordura ficar bem dourada. Você pode ir olhando quando fizer 30 minutos, pois com os cortes a carne assará muito mais rápido do que inteira. Não deixe esbranquiçar demais, pois a carne fica muito seca. Regar sempre que necessário com o líquido que for se formando na assadeira.

Pra acompanhar, fiz esse molhinho de abacaxi super fácil:

2 abacaxis maduros
5 colheres de sopa de açúcar
5 cravinhos
1 colher de sopa de gengibre em pó
1 colher de sopa de curry em pó
1 colher de sopa de farinha de trigo diluída em água

Corte um dos abacaxis em cubinhos pequenos e o outro em pedaços grandes. O cortado em pedaços grandes vai ao liquidificador até virar um suco grosso (se necessário, ponha um pouqinho de água pra ajudar a bater, mas não muito). Ponha esse suco numa panela junto com o abacaxi em cubinhos, o açúcar e mexa bem. Adicione os temperos e quando começar a engrossar adicione aos poucos o trigo diluído. Mexa sempre pra não formar gruminhos. Quando estiver consistente, reserve, esfrie e refrigere. Sirva por cima das fatias de lombo em temperatura ambiente.

Nota: muita gente veio me perguntar se esse molho era um chutney. Talvez, mas por dois motivos eu digo que não é: 1. esse molho foi inventado por mim; 2. o chutney leva tantos outros ingredientes que eu prefiro chamar o meu molho de molho de abacaxi apenas :)